Diferença entre língua, dialeto e idioma

By | Uncategorized

Qual a diferença entre língua, dialeto e idioma? Existe algum tipo de distinção técnica, do jeito que existe entre um quasar e um pulsar, ou entre um coelho e uma lebre?

Diante da questão, os linguistas gostam de repetir a grande e antiga observação do linguista Max Weinreich, que “uma linguagem é um dialeto com um exército e uma marinha”.

Mas certamente a diferença é mais profunda do que esse linguista sugere. O próprio fato de que “linguagem” e “dialeto” persistem como conceitos separados implica que os linguistas podem fazer distinções arrumadas para variedades de fala em todo o mundo.

Mas, de fato, não há diferença objetiva entre os três: qualquer tentativa que você faz para impor esse tipo de ordem sobre a realidade desmorona diante de evidências reais.

 

Como o dicionário difere língua, dialeto e idioma?

Primeiramente a língua é a capacidade que todos os seres humanos possuem para produzir, compreender e desenvolver um conjunto bem organizado de elementos, entre eles gestos e sons, que possibilitam uma comunicação, podendo ela ser verbal ou não verbal.

A língua de um país ou até mesmo região, fica dentro de um âmbito maior chamado linguagem, que abrange tanto esse conjunto, como produções culturais próprias, que trazem sentido para as coisas.

A língua é algo como o português, o inglês, o espanhol e por aí vai, e que é formado por regras e valores presentes em toda a cultura e na mente dos falantes, e que foram aprendidos graças aos atos de contato e fala.

Já o dialeto é um conjunto de marcas linguísticas de uma natureza mais semântica e lexical, fonética e morfossintática que é restrito a uma comunidade específica inserida em alguma comunidade maior de usuários da mesma língua.

Ela pode ser qualquer variedade linguística coexistente com outra, mesmo que não seja conhecida mundialmente ou legalmente, por exemplo o dialeto caipira dentro do território Brasileiro, compreendendo assim uma variada região distinta dentro de uma língua comum.

Por fim o idioma é um termo que se refere à língua e que é usado para identificar uma nação específica em relação com as demais que está relacionada em uma existência política.

Dessa maneira entendemos porque o espanhol é um idioma, mas o basco não é, e porque o português é tanto um idioma quanto uma língua. Ou seja, o idioma está sempre vinculado a alguma língua oficial de um certo país.

 

Então porque uma língua é um dialeto com um exército ou uma marinha?

Essa é uma piada sobre a arbitrariedade da distinção existente entre a língua e o dialeto, que expõe um caráter das pressões sociais e políticas que podem afetar toda a percepção do status tanto de um dialeto como de uma língua.

Essa frase popularizada pelo linguista Max Weinreich é frequentemente ouvida por professores, sociólogos e outros acadêmicos da área quando o assunto é a distinção dos conjuntos verbais.

 

E por que alguns dialetos bem próximos não são considerados a mesma língua?

Assim como vários outros aspectos que regem o mundo onde vivemos, as questões políticas têm um poder muito grande e influenciador sobre o que vai acontecer e porque algumas coisas são como são.

E por isso existem algumas línguas que são muito próximas e parecidas, mas que por meras questões políticas são consideradas distintas entre si. Por exemplo, o Português e o Galiciano, que é falado na Galícia, região da Espanha ao norte de Portugal. Outro exemplo são as línguas escandinavas: o Norueguês, o Dinamarquês e o Sueco. São tão semelhantes que poderiam ser consideradas como a mesma língua, mas por questões políticas são línguas diferentes.

Por outro lado, existem alguns dialetos que poderiam ser considerados línguas distintas, mas que também só não o são por questões políticas. Por exemplo, muitos dos dialetos regionais do alemão não são mutuamente compreensíveis entre si. No caso do árabe, os dialetos falados em cada país evoluíram de forma a poderem ser considerados línguas distintas.

Mesmo que o dialeto seja a mesma língua falada de modo diferente, isso pode implicar novas regras, conjuntos verbais e termos que algumas pessoas não estão familiarizadas. Mesmo o português falado nas várias regiões do Brasil e de Portugal possui variações.

Porém, como vimos, a política e dominação de territórios pode modificar muitos aspectos de nossa vida, e a língua os dialetos e o idioma são um deles.

 

Veja também:

 

 

Gostou deste post? Então compartilhe!

Comments are closed.

Assine nossa lista VIP
SIM, VOCÊ PODE ATINGIR A FLUÊNCIA NO IDIOMA!

ASSINE JÁ!
Sua informação não vai ser compartilhada
close-link

Assine nossa lista VIP

Não perca nossas dicas exclusivas para atingir fluência!
ASSINE
close-link
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial